Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

T3 para dois

...a aventura de uma vida a dois...

T3 para dois

...a aventura de uma vida a dois...

O primeiro mês e o drama da amamentação

por Mafalda, em 24.10.16

Finalmente em casa! Uma nova vida vai começar... uma vida a três, com rotinas a três, logística a três... tudo a três!

O M. tirou a licença inicial de 15 dias obrigatórios + os 10 dias facultativos, o que significou 1 mês e mais uns dias em casa. Se foi importante para nós?? Eu não imaginava o quanto seria...

Vim da maternidade a dar leite adaptado ao Duarte, mas com a indicação de tirar da maminha com bomba até os mamilos cicatrizarem e assim que estivessem bons podia dar do meu leite.

Ao segundo dia em casa (7º após o parto) tive a subida (ou descida) do leite... não sofri horrores por aí além. Fiquei com o peito duro tipo boneca (não fosse desconfortável e era o máximo!!!), super quente e se não tirasse leite aí sim sofria!

Falei com quem já tinha passado pelo mesmo e consegui passar esta fase... massagens no peito com óleo e depois toca a "despejar" as maminhas à mão, no banho ou directamente no lavatório. Bonito de se ver? Nem por isso, mas é a solução!

A primeira semana passou a correr, entre pesagem e teste do pézinho (coisa horrível, minha gente!!), tirar os agrafos da costura, controlar a cicatrização, muitos biberões e fraldas sujas...

Na segunda semana, o peso do princípe continua a aumentar bem, sem cólicas, come e dorme e eu já lhe conseguia dar do meu leite... mas apenas tirando com a bomba. Era pouco, mas suplementava com L.A.

O medo de o pôr no peito e voltar a gretar fez com que fosse adiando a decisão...

No centro de saúde indicaram-me um suplemento para aumentar a produção de leite, disse que ia tentar... mas disse mais por pressão... Nesse mesmo dia decidimos que não ia dar maminha.

Não foi uma decisão fácil.... chorei muito, senti-me egoísta!

Não vou amamentar o meu filho porque dói... 

Mas não dói só fisicamente... psicologicamente dói muito mais, andar sempre desgastada, com as lágrimas sempre a cair... é isto que queremos para nós? Para o nosso filho? Não!!

Não vou amamentar, vamos dar-lhe biberão, ele vai ficar satisfeito e vai crescer saudável! Eu vou sossegar a alma, a cabeça e o corpo e vou estar complemente disponível para amar o nosso filho, sem que a consciência me pese!

Claro que ouvi de algumas pessoas que a maminha era melhor, que estava sempre pronto... mas todos me apoiaram na decisão. 

Vantagens de dar biberão: toda a gente pode dar! A avó, o avô, a tia, o tio, a prima... todos! E claro o pai!! Que já não tem a desculpa de que só não pode dar maminha... assim pode! 

Amamentação resolvida!

Os dias seguintes foram-se levando... com dúvidas atrás de dúvidas.. será que devemos aumentar a dose do leite? Será que chora por tem sono, será que tem fome... enfim as dúvidas normais de todos os pais de primeira viagem (e não só!).

A verdade é que ao fim de um mês o princípe tinha 5310kg e 58.5cm!!

Parece que fomos tomando as decisões mais acertadas e ele cresce a olhos vistos!!

O dia em que tudo mudou

por Mafalda, em 17.10.16

E tudo mudou quando o tivemos nos nossos braços!

Levaram-me para o quarto e passado pouco tempo trouxeram o nosso tesouro... já vinha com banhinho tomado, com roupa do hospital e com biberão bebido. O rapaz tratou de despachar o assunto logo com as enfermeiras por isso não tivemos a "sorte" de lhe trocar a primeira fralda 

E ali estava ele, dependente de nós, e nós sem sabermos o que fazer!

O M. veio de manhã (era suposto ser ele a dar banho), mas teve de sair e voltar apenas na hora das visitas, das 15h às 19h, ou seja das 19h às 15h eramos só nós dois... eu e o nosso príncipe... se foi fácil?? estava a ser fácil demais...

Ele mamava, pegava bem na maminha e ali ficava 1hora... às vezes mais... estava tudo a correr tão bem! Ele comia e dormia, um verdadeiro anjinho!

Na sexta feira, fazia os 3 dias após a cesariana e cheguei a pensar que vinhamos para casa... mas não. Só fazíamos as 72horas às 21h57, por isso a alta era adiada para sábado, tudo bem.

Sábado de manhã, chega a enfermeira para darmos o banho e é aqui que tudo muda... o Duarte estava a perder muito peso... 430g... cerca de 11% do peso... 

"Nenhum pediatra lhe dá alta com esta perda de peso!! 430g é muito!!"

Tentei ao máximo engolir as lágrimas, mas assim que a enfermeira virou costas não consegui aguentar... fez-se o clique e caí na realidade! Tenho um filho nos braços e ele depende de mim!

Chorei baba e ranho com ele nos braços, sem saber o que fazer... mandaram dar-lhe mama de 2 em 2 horas ou sempre que ele quisesse...

Liguei ao M. e decidimos que não íamos ter visitas nesse dia, eu não estava capaz de receber ninguém... não ia conseguir explicar mil vezes porquê que o Duarte estava a perder peso.

A hora da visita chegou e agora íamos estar só os três... a tentar minimizar a minha dor, a tentar resolver a questão da perda de peso do Duarte...

Como recomendado a cada duas horas punha-o à mama... o problema... ele passava as duas horas a mamar! 

Resultado: mamilo esquerdo gretado;

Solução: dar-lhe apenas da maminha direita e tirar da esquerda com a bomba para não encaroçar;

Resultado: mamilo direito gretado;

Solução: tirar com a bomba e suplementar com leite adaptado;

Pensámos que estaria solucionado...

Á noite já sozinha, sem o M., depois de ter tirado leite com a bomba, recebo a visita de uma enfermeira...

"O teu leite vem com sangue, vamos dar-lhe apenas leite adaptado."

Outra farpa no coração... mas era o melhor para nós... ele ia comer e eu ia tratar das minhas maminhas que estavam num farrapo.

Domingo de manhã, chega a hora do banho, da pesagem e eu a rezar a todos os santinhos para que a situação tivesse melhorado... e melhorou!! Ganhou 60g com apenas 3 biberons de leite adaptado!! Estava abaixo dos 10% de perda de peso! 

Mas ao domingo, o pediatra que dá alta aos bebés, é o pediatra de serviço nas urgências... e só costuma passar depois de almoço...

Liguei ao M. a dar a novidade, mas como não sabiamos se teríamos alta, voltámos a cancelar as visitas...

 

Ainda não eram 13h e o nosso mundo ganhava outra cor!! O pediatra veio mais cedo e tivemos alta!!!

Liguei imediatamente ao M., a chorar (desta vez de alegria!!!!) e disse-lhe que viesse já para cima, porque hoje íamos todos para casa!

 

(...continua...)

 

 

Já nasceu!!

por Mafalda, em 01.10.16

Já nasceu ou melhor já tem 18 dias!!!

13 de Setembro passa a ser um dia a comemorar cá em casa.

Às 21h57 nasceu o nosso príncipe... 3.970kg e 54cm de pura ternura! Um AMOR que não se explica, que chega sem aviso e diz "estou aqui"!

 

Como disse no post anterior, tinha indução marcada para dia 12 de Setembro, mas quando me levantei de manhã para tomar banho rebentou-me a bolsa... 

Tomei banho, avisei o marido e lá fomos nós até às Caldas da Rainha. 

Fui logo internada, ecografia feita, mais uns toques e confirma-se bolsa rota... segunda-feira passada numa cama, ligada a um CTG, a soro, sem dores, sem sentir contrações e a ouvir as vizinhas do lado a gritar como se não houvesse amanhã. Elas entravam e saiam e eu lá continuava, calma e serena, a rir enquanto podia.

Terça-feira e o cenário continuava praticamente igual... sem grande dilatação, 2cm, colo subido, com antibiótico no soro, sem sentir as contrações mas já com algumas dores. Trouxeram-me uma bola de pilates e fui intervalando com a cama.

O controlo da respiração começou a ser necessário... as dores ainda eram suportáveis e até dava para cantar... a partir das 13h o cenário mudou! As dores começaram a vir a sério... às 16h já não havia intervalo entre elas e eu já não aguentava... venha de lá essa epidural!!!

Epidural feita e eu entrei no céu!!!!

Aqui já tinha 4cm de dilatação, mas o colo continuava subido... não havia sinais de o sr. Duarte querer sair.

Às 17h decisão tomada... cesariana. A melhor solução, uma vez que o colo não descia e eu não sentia as contrações, por isso também não ia ajudar muito na hora de o fazer sair.

Daqui até ao bloco foi só esperar... e às 21h57 ele estava cá fora, depois de uma cesariana com recurso a ventosa (coisa que eu não sabia que podia acontecer).

Chorou dentro da minha barriga e segundo as enfermeiras, bebé que chora na barriga da mãe, vai ser um homem rico.

Espero que sim... pelo menos que seja um rico homem, porque nós (M&M's family) ficámos mais ricos!!!

Puseram-no junto a mim um bocadinho, mas logo o levaram ao pai e puseram-no na incubadora para aquecer.

Passei a noite no bloco, para controlo e aquecer o esqueleto e o Duarte ficou a cargo das enfermeiras.

Na manhã de quarta levaram-me para o quarto e pouquinho tempo depois trouxeram-nos o príncipe... 

...ainda não nos tinhamos apercebido... mas a nossa vida tinha acabado de mudar!

 

(...continua...)

Website Hit Counters
HTML Hit Counters

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Mais sobre mim

foto do autor