Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

T3 para dois

...a aventura de uma vida a dois...

T3 para dois

...a aventura de uma vida a dois...

O primeiro mês e o drama da amamentação

por Mafalda, em 24.10.16

Finalmente em casa! Uma nova vida vai começar... uma vida a três, com rotinas a três, logística a três... tudo a três!

O M. tirou a licença inicial de 15 dias obrigatórios + os 10 dias facultativos, o que significou 1 mês e mais uns dias em casa. Se foi importante para nós?? Eu não imaginava o quanto seria...

Vim da maternidade a dar leite adaptado ao Duarte, mas com a indicação de tirar da maminha com bomba até os mamilos cicatrizarem e assim que estivessem bons podia dar do meu leite.

Ao segundo dia em casa (7º após o parto) tive a subida (ou descida) do leite... não sofri horrores por aí além. Fiquei com o peito duro tipo boneca (não fosse desconfortável e era o máximo!!!), super quente e se não tirasse leite aí sim sofria!

Falei com quem já tinha passado pelo mesmo e consegui passar esta fase... massagens no peito com óleo e depois toca a "despejar" as maminhas à mão, no banho ou directamente no lavatório. Bonito de se ver? Nem por isso, mas é a solução!

A primeira semana passou a correr, entre pesagem e teste do pézinho (coisa horrível, minha gente!!), tirar os agrafos da costura, controlar a cicatrização, muitos biberões e fraldas sujas...

Na segunda semana, o peso do princípe continua a aumentar bem, sem cólicas, come e dorme e eu já lhe conseguia dar do meu leite... mas apenas tirando com a bomba. Era pouco, mas suplementava com L.A.

O medo de o pôr no peito e voltar a gretar fez com que fosse adiando a decisão...

No centro de saúde indicaram-me um suplemento para aumentar a produção de leite, disse que ia tentar... mas disse mais por pressão... Nesse mesmo dia decidimos que não ia dar maminha.

Não foi uma decisão fácil.... chorei muito, senti-me egoísta!

Não vou amamentar o meu filho porque dói... 

Mas não dói só fisicamente... psicologicamente dói muito mais, andar sempre desgastada, com as lágrimas sempre a cair... é isto que queremos para nós? Para o nosso filho? Não!!

Não vou amamentar, vamos dar-lhe biberão, ele vai ficar satisfeito e vai crescer saudável! Eu vou sossegar a alma, a cabeça e o corpo e vou estar complemente disponível para amar o nosso filho, sem que a consciência me pese!

Claro que ouvi de algumas pessoas que a maminha era melhor, que estava sempre pronto... mas todos me apoiaram na decisão. 

Vantagens de dar biberão: toda a gente pode dar! A avó, o avô, a tia, o tio, a prima... todos! E claro o pai!! Que já não tem a desculpa de que só não pode dar maminha... assim pode! 

Amamentação resolvida!

Os dias seguintes foram-se levando... com dúvidas atrás de dúvidas.. será que devemos aumentar a dose do leite? Será que chora por tem sono, será que tem fome... enfim as dúvidas normais de todos os pais de primeira viagem (e não só!).

A verdade é que ao fim de um mês o princípe tinha 5310kg e 58.5cm!!

Parece que fomos tomando as decisões mais acertadas e ele cresce a olhos vistos!!

4 comentários

Comentar post

Website Hit Counters
HTML Hit Counters

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Mais sobre mim

foto do autor