Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

T3 para dois

...a aventura de uma vida a dois...

24
Out16

O primeiro mês e o drama da amamentação

Mafalda

Finalmente em casa! Uma nova vida vai começar... uma vida a três, com rotinas a três, logística a três... tudo a três!

O M. tirou a licença inicial de 15 dias obrigatórios + os 10 dias facultativos, o que significou 1 mês e mais uns dias em casa. Se foi importante para nós?? Eu não imaginava o quanto seria...

Vim da maternidade a dar leite adaptado ao Duarte, mas com a indicação de tirar da maminha com bomba até os mamilos cicatrizarem e assim que estivessem bons podia dar do meu leite.

Ao segundo dia em casa (7º após o parto) tive a subida (ou descida) do leite... não sofri horrores por aí além. Fiquei com o peito duro tipo boneca (não fosse desconfortável e era o máximo!!!), super quente e se não tirasse leite aí sim sofria!

Falei com quem já tinha passado pelo mesmo e consegui passar esta fase... massagens no peito com óleo e depois toca a "despejar" as maminhas à mão, no banho ou directamente no lavatório. Bonito de se ver? Nem por isso, mas é a solução!

A primeira semana passou a correr, entre pesagem e teste do pézinho (coisa horrível, minha gente!!), tirar os agrafos da costura, controlar a cicatrização, muitos biberões e fraldas sujas...

Na segunda semana, o peso do princípe continua a aumentar bem, sem cólicas, come e dorme e eu já lhe conseguia dar do meu leite... mas apenas tirando com a bomba. Era pouco, mas suplementava com L.A.

O medo de o pôr no peito e voltar a gretar fez com que fosse adiando a decisão...

No centro de saúde indicaram-me um suplemento para aumentar a produção de leite, disse que ia tentar... mas disse mais por pressão... Nesse mesmo dia decidimos que não ia dar maminha.

Não foi uma decisão fácil.... chorei muito, senti-me egoísta!

Não vou amamentar o meu filho porque dói... 

Mas não dói só fisicamente... psicologicamente dói muito mais, andar sempre desgastada, com as lágrimas sempre a cair... é isto que queremos para nós? Para o nosso filho? Não!!

Não vou amamentar, vamos dar-lhe biberão, ele vai ficar satisfeito e vai crescer saudável! Eu vou sossegar a alma, a cabeça e o corpo e vou estar complemente disponível para amar o nosso filho, sem que a consciência me pese!

Claro que ouvi de algumas pessoas que a maminha era melhor, que estava sempre pronto... mas todos me apoiaram na decisão. 

Vantagens de dar biberão: toda a gente pode dar! A avó, o avô, a tia, o tio, a prima... todos! E claro o pai!! Que já não tem a desculpa de que só não pode dar maminha... assim pode! 

Amamentação resolvida!

Os dias seguintes foram-se levando... com dúvidas atrás de dúvidas.. será que devemos aumentar a dose do leite? Será que chora por tem sono, será que tem fome... enfim as dúvidas normais de todos os pais de primeira viagem (e não só!).

A verdade é que ao fim de um mês o princípe tinha 5310kg e 58.5cm!!

Parece que fomos tomando as decisões mais acertadas e ele cresce a olhos vistos!!

17
Out16

O dia em que tudo mudou

Mafalda

E tudo mudou quando o tivemos nos nossos braços!

Levaram-me para o quarto e passado pouco tempo trouxeram o nosso tesouro... já vinha com banhinho tomado, com roupa do hospital e com biberão bebido. O rapaz tratou de despachar o assunto logo com as enfermeiras por isso não tivemos a "sorte" de lhe trocar a primeira fralda 

E ali estava ele, dependente de nós, e nós sem sabermos o que fazer!

O M. veio de manhã (era suposto ser ele a dar banho), mas teve de sair e voltar apenas na hora das visitas, das 15h às 19h, ou seja das 19h às 15h eramos só nós dois... eu e o nosso príncipe... se foi fácil?? estava a ser fácil demais...

Ele mamava, pegava bem na maminha e ali ficava 1hora... às vezes mais... estava tudo a correr tão bem! Ele comia e dormia, um verdadeiro anjinho!

Na sexta feira, fazia os 3 dias após a cesariana e cheguei a pensar que vinhamos para casa... mas não. Só fazíamos as 72horas às 21h57, por isso a alta era adiada para sábado, tudo bem.

Sábado de manhã, chega a enfermeira para darmos o banho e é aqui que tudo muda... o Duarte estava a perder muito peso... 430g... cerca de 11% do peso... 

"Nenhum pediatra lhe dá alta com esta perda de peso!! 430g é muito!!"

Tentei ao máximo engolir as lágrimas, mas assim que a enfermeira virou costas não consegui aguentar... fez-se o clique e caí na realidade! Tenho um filho nos braços e ele depende de mim!

Chorei baba e ranho com ele nos braços, sem saber o que fazer... mandaram dar-lhe mama de 2 em 2 horas ou sempre que ele quisesse...

Liguei ao M. e decidimos que não íamos ter visitas nesse dia, eu não estava capaz de receber ninguém... não ia conseguir explicar mil vezes porquê que o Duarte estava a perder peso.

A hora da visita chegou e agora íamos estar só os três... a tentar minimizar a minha dor, a tentar resolver a questão da perda de peso do Duarte...

Como recomendado a cada duas horas punha-o à mama... o problema... ele passava as duas horas a mamar! 

Resultado: mamilo esquerdo gretado;

Solução: dar-lhe apenas da maminha direita e tirar da esquerda com a bomba para não encaroçar;

Resultado: mamilo direito gretado;

Solução: tirar com a bomba e suplementar com leite adaptado;

Pensámos que estaria solucionado...

Á noite já sozinha, sem o M., depois de ter tirado leite com a bomba, recebo a visita de uma enfermeira...

"O teu leite vem com sangue, vamos dar-lhe apenas leite adaptado."

Outra farpa no coração... mas era o melhor para nós... ele ia comer e eu ia tratar das minhas maminhas que estavam num farrapo.

Domingo de manhã, chega a hora do banho, da pesagem e eu a rezar a todos os santinhos para que a situação tivesse melhorado... e melhorou!! Ganhou 60g com apenas 3 biberons de leite adaptado!! Estava abaixo dos 10% de perda de peso! 

Mas ao domingo, o pediatra que dá alta aos bebés, é o pediatra de serviço nas urgências... e só costuma passar depois de almoço...

Liguei ao M. a dar a novidade, mas como não sabiamos se teríamos alta, voltámos a cancelar as visitas...

 

Ainda não eram 13h e o nosso mundo ganhava outra cor!! O pediatra veio mais cedo e tivemos alta!!!

Liguei imediatamente ao M., a chorar (desta vez de alegria!!!!) e disse-lhe que viesse já para cima, porque hoje íamos todos para casa!

 

(...continua...)

 

 

01
Out16

Já nasceu!!

Mafalda

Já nasceu ou melhor já tem 18 dias!!!

13 de Setembro passa a ser um dia a comemorar cá em casa.

Às 21h57 nasceu o nosso príncipe... 3.970kg e 54cm de pura ternura! Um AMOR que não se explica, que chega sem aviso e diz "estou aqui"!

 

Como disse no post anterior, tinha indução marcada para dia 12 de Setembro, mas quando me levantei de manhã para tomar banho rebentou-me a bolsa... 

Tomei banho, avisei o marido e lá fomos nós até às Caldas da Rainha. 

Fui logo internada, ecografia feita, mais uns toques e confirma-se bolsa rota... segunda-feira passada numa cama, ligada a um CTG, a soro, sem dores, sem sentir contrações e a ouvir as vizinhas do lado a gritar como se não houvesse amanhã. Elas entravam e saiam e eu lá continuava, calma e serena, a rir enquanto podia.

Terça-feira e o cenário continuava praticamente igual... sem grande dilatação, 2cm, colo subido, com antibiótico no soro, sem sentir as contrações mas já com algumas dores. Trouxeram-me uma bola de pilates e fui intervalando com a cama.

O controlo da respiração começou a ser necessário... as dores ainda eram suportáveis e até dava para cantar... a partir das 13h o cenário mudou! As dores começaram a vir a sério... às 16h já não havia intervalo entre elas e eu já não aguentava... venha de lá essa epidural!!!

Epidural feita e eu entrei no céu!!!!

Aqui já tinha 4cm de dilatação, mas o colo continuava subido... não havia sinais de o sr. Duarte querer sair.

Às 17h decisão tomada... cesariana. A melhor solução, uma vez que o colo não descia e eu não sentia as contrações, por isso também não ia ajudar muito na hora de o fazer sair.

Daqui até ao bloco foi só esperar... e às 21h57 ele estava cá fora, depois de uma cesariana com recurso a ventosa (coisa que eu não sabia que podia acontecer).

Chorou dentro da minha barriga e segundo as enfermeiras, bebé que chora na barriga da mãe, vai ser um homem rico.

Espero que sim... pelo menos que seja um rico homem, porque nós (M&M's family) ficámos mais ricos!!!

Puseram-no junto a mim um bocadinho, mas logo o levaram ao pai e puseram-no na incubadora para aquecer.

Passei a noite no bloco, para controlo e aquecer o esqueleto e o Duarte ficou a cargo das enfermeiras.

Na manhã de quarta levaram-me para o quarto e pouquinho tempo depois trouxeram-nos o príncipe... 

...ainda não nos tinhamos apercebido... mas a nossa vida tinha acabado de mudar!

 

(...continua...)

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D